2 a 4 de outubro de 2018

PRO MAGNO - São Paulo, SP

Inscrições

Inscreva-se
ABM Week 2018
01/10 segunda
02/10 terca
03/10 quarta
04/10 quinta

WORKSHOP- AGREGADO SIDERÚRGICO: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

Por: Coordenadores: José Carlos D’Abreu – professor Emérito da PUC - Rio. Departamento de Engenharia de Materiais; Luiz Claudio Pinto Oliveira – consultor ABM Palestrantes: Luiz Claudio Pinto Oliveira – consultor ABM; Nick Jones – gerente de Desenvolvimento de Tecnologia de Escória na Harsco Metals & Minerals; Jeff Millen – vice Presidente da Phoenix; Debatedores: José Carlos D’Abreu - professor Emérito da PUC- Rio. Departamento de Engenharia de Materiais; Henrique Hélcio Eleto - gestor Corporativo de Coprodutos e Sustentabilidade da USIMINAS; Denise Souza Bordinhao - GERDAU; João Bosco Reis da Silva - gerente Geral de Sustentabilidade e Relações Institucionais da ArcelorMittal; Leila Kauffmann - gerente de Coprodutos da Ternium; Antônio Carlos Rodrigues Guimarães - professor Doutor do IME; Cyro Takano - professor sênior da USP; Rejane Maria Candiota Tubino - professora Associada IV da  UFRGS; Marcelo Avots - gestão do Meio Ambiente da  Villares Metals Luciana Correa Magalhães - gerente de Meio Ambiente da ArcelorMittal; Walter Luiz da Costa Reis - diretor Executivo de Produção da CSN; João Batista Ferreira Neto - pesquisador  do IPT; Claudia Echevengua Teixeira - pesquisadora do IPT

Área:
Tipo: Pré-evento
Tema:
Evento:
Detalhes: 01/10/18 | 08h30 | sala

CURSO - APLICAÇÃO E CUIDADOS DE SEGURANÇA NO USO DE REAGENTES QUÍMICOS NA MINERAÇÃO

Por: Docentes: José Renato B. Lima – professor Doutor do Departamento de Engenharia de Minas e  Petróleo da Universidade de São Paulo (USP);   Wanderson Toledo - engenheiro da Univar

Área:
Tipo: Pré-evento
Tema:
Evento:
Detalhes: 01/10/18 | 14h00 | sala

CURSO - FUNDAMENTOS DE ESCORIAS DE ACIARIA

Por: Coordenadores: Antônio Cezar Faria Vilela – professor e coordenador do LaSid/UFRGS; Wagner Bielefeldt –professor Adjunto IV e coordenador da Área de Aciaria do LaSid/UFRGS; Docentes: Vinícius Cardoso da Rocha – instrutor/doutorando do LaSid/PPGE3M/UFRGS; Rodolfo Arnaldo Montecinos De Almeida – instrutor/doutorando do LaSid/PPGE3M/UFRGS.

Área:
Tipo: Pré-evento
Tema:
Evento:
Detalhes: 01/10/18 | 14h00 | sala

WORKSHOP - REPROCESSAMENTO DE REJEITOS DA MINERAÇÃO E ALTERNATIVAS INOVADORAS PARA SUA DISPOSIÇÃO

Por: Coordenadores: Evandro Silva - engenheiro especialista na área de Exploração e Projetos Minerais da VALE; Mauricio Bergerman -  professor doutor da Poli/USP; Vania Lucia de Lima Andrade -  diretora de Tecnologia da Sec. de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (SGM) do Min. de Minas e Energia; membro do Conselho de Administração da ABM; Palestrantes: Carlos Antonio Hofmann Gatti Filho – gerente de Projetos da CBA; Caio Moreira Van Deursen – consultor de Processos da CBA; Maurício Heinzle - diretor Comercial da ANDRITZ; Joaquim Pimenta de Ávila - CEO da JPA; Maria Eugênia Monteiro – pesquisadora em Tecnologia da FIEMG; Débora Almeida – gerente de Inovação da FIEMG; George Valadão – professor titular da  Escola de Engenharia de Minas - UFMG; Arthur Pinto Chaves – professor doutor da Poli/USP.

Área:
Tipo: Pré-evento
Tema:
Evento:
Detalhes: 01/10/18 | 14h00 | sala

ESTUDO DO EFEITO DA DENSIDADE NAS PROPRIEDADES DE UM MATERIAL FERROSO COM GRADIENTE DE FUNÇÃO

Por: Renata Komata (Metalpó Indústria e Comércio), Flavio Beneduce Neto (Poli-USP)

Existem diversos componentes produzidos por metalurgia do pó que necessitam utilizar uma matéria prima nobre devido a aplicações que causam desgaste em áreas específicas. Desta forma faz-se necessário o desenvolvimento de um material tornando o projeto mais atraente economicamente. O objetivo deste trabalho é analisar e discutir o efeito da densidade nas propriedades mecânicas e microestruturais de materiais com gradiente de função, compostos por metade de ferro comercialmente puro e a outra metade de um material mais nobre, que contém elementos de liga específicos para tratamento de sinterhardening. Corpos de prova foram compactados variando-se a densidade, posteriormente sinterizados e revenidos. Ensaios mecânicos e análise microestrutural foram realizados. Foi possível verificar, de acordo com os resultados, que o aumento da densidade promove o aumento das propriedades mecânicas. Além disso, um pequeno incremento na densidade do componente proporciona a formação do dobro de martensita. Desta forma, é possível fabricar componentes com esta composição levando-se em consideração a distância referente a zona de transição para que as propriedades necessárias estejam presentes nas regiões críticas.

Área: Produtos metálicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Produtos metálicos ferrosos
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

ESTUDO DO COMPORTAMENTO DINÂMICO DE BLINDAGEM POLIONDULAR EM PROTEÇÃO BALÍSTICA

Por: Alaelson Vieira Gomes (Instituto Militar de Engenharia), Daniel Fonseca da Cunha (Instituto Militar de Engenharia), Achille Arantes Bassi (Instituto Militar de Engenharia), Egydio Carvalho Souza Caria (Instituto Militar de Engenharia), Fábio Lima da Silva (Instituto Militar de Engenharia), Julio Cesar Soares de Oliveira (Instituto Militar de Engenharia), Guilherme Pinto Guimarães (Instituto Militar de Engenharia), Carlos Frederico de Matos Chagas (Centro Tecnológico do Exército), Luiz Paulo Mendonça Brandão (Instituto Militar de Engenharia), Rodrigo Felix de Araujo Cardoso (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas)

Quando se utiliza materiais metálicos, aliar proteção balística e mobilidade é um grande desafio. Pensando em suprir essa necessidade, uma nova blindagem é proposta nesse trabalho, trata-se de uma blindagem metálica poliondular. Esse tipo de blindagem consiste em chapas metálicas com superfícies ondulares, que criam superfícies côncavas e convexas ao longo da chapa, podendo assim melhorar o desempenho em impactos balísticos. Para comprovar a eficácia deste modelo de blindagem foram realizadas análises computacionais com o software AUTODYN®, que utiliza o método de elementos finitos para solução de problemas que envolvam comportamento dinâmico de materiais. Os resultados das simulações mostram que para um mesmo volume de material, a blindagem poliondular é capaz de prover maior proteção às perfurações balísticas do que superfícies planas, com potencial para vir a ser uma alternativa viável para blindagem em viaturas de segurança pública.

Área: Produtos metálicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Produtos metálicos ferrosos
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

MODELO MECANÍSTICO PARA A PRESSÃO ESPECÍFICA DE CORTE DO AÇO INOXIDÁVEL SUPERDUPLEX

Por: Felipe Oliveira Arydes (CEFET/RJ - Campus Nova Iguaçu), Marina Nogueira da Fonseca (CEFET/RJ - Campus Nova Iguaçu), Adriane Lopes Mougo (CEFET/RJ - Campus Nova Iguaçu)

A pressão específica de corte pode ser utilizada também como índice de usinabilidade dos materiais e é influenciada principalmente pelo material da peça e pelos parâmetros de corte. Os aços duplex e superduplex apresentam estrutura bifásica composta de ferrita e austenita que conferem a este aço alta resistência mecânica, resistência à corrosão e consequentemente pela sua baixa usinabilidade, devido ao encruamento. O objetivo deste trabalho é propor um modelo mecanístico para a determinação da pressão específica de corte dos aços superduplex 32760 como uma combinação da pressão especifica de corte de cada fase. Representando as fases austenítica e ferrítica foram utilizados os aços inoxidáveis austenítico AISI 316 e ferrítico AISI 410, respectivamente. O procedimento de calibração foi realizado para dois níveis de velocidade de corte e dois níveis de avanço por dente, com a profundidade constante. Os resultados mostraram que o modelo heterogêneo pode simular o material pela composição entre as fases e que a partir dos coeficientes de calibração

Área: Produtos metálicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Produtos metálicos ferrosos
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

EFEITO DA PRESENÇA DE VANÁDIO NA DUREZA E NA MICROESTRUTURA DE UM AÇO MOLA SAE 9254

Por: João Paulo Eleutério Silva (Deustch Post DHL), Tâmisa Eleutério Silva (ThyssenKrupp)

Com o objetivo de melhorar a eficiencia dos automoveis, existe uma crescente tendência na indústria ao desenvolvimento de aços especiais com propriedades híbridas, oriundas da associação de fases duras e dúcteis, de maneira a conseguir produzir estruturas

Área: Processos Metalúrgicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Tratamento térmico
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

TRATAMENTO DA SUPERFÍCIE DE AÇOS COM PÓ DE SÍLICA DERIVADA DA QUEIMA DA CASCA DE ARROZ POR MÉTODOS Á LASER.

Por: Luana Costa e Dias (UNIPAMPA), Ana Claúdia Costa de Oliveira (UNIPAMPA)

A cinza produzida pela queima da casca do arroz tem potencial para ser utilizada no processo de tratamento de superfícies de aços por métodos a lasers. Neste processo, a cinza age como um acoplador da energia do feixe de laser de CO2 diante a superfície do metal. O feixe de laser transfere sua energia a superfície aspergida com a cinza, que pode fundir ou sinterizar-se (dependendo da energia ofertada ao sistema) a superfície do aço. O rápido aquecimento e resfriamento causam as alterações de fase responsáveis pelo aumento da dureza do metal. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de têmpera superficial em amostras de aço 4340, mediante a aspersão da cinza obtida pela queima da casca de arroz e irradiação com feixe de lasers de CO2. Foi observado que a cinza atuou como acoplador da radiação do feixe de laser ao aço, onde a dureza atingida na superfície do metal foi da ordem de 830 Hv com espessuras de 190 micrometros.

Área: Processos Metalúrgicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Tratamento térmico
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

INFLUÊNCIA DO TEMPO DE INCUBAÇÃO DE SEGUNDA FASE NO TAMANHO DE GRÃO POR MEIO DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL

Por: Felipe da Silva Siqueira (Universidade Federal Fluminense), Mariana Sizenando Lyrio (Universidade Federal Fluminense), Lucas Reis Martins (Universidade Federal Fluminense), Francisco de Assis Diniz Cotrim (Universidade Federal Fluminense), Júlia Mendes dos Santos (Universidade Federal Fluminense), André Luiz Moraes Alves (Universidade Federal Fluminense), Guilherme Dias da Fonseca (Universidade Federal Fluminense), Weslley Luiz da Silva Assis (Universidade Federal Fluminense), Paulo Rangel Rios (Universidade Federal Fluminense)

Grande parte das transformações de fase consideram o surgimento de apenas uma fase, entretanto, em alguns casos, podem surgir mais de uma fase. Nestes casos, as transformações podem iniciar-se no mesmo instante de tempo e ocorrer de forma simultânea, ou, uma transformação pode iniciar-se após decorrido um instante de tempo a partir do início da primeira, e assim, ocorrer de forma sequencial. O principal objetivo é avaliar a influência do tempo de incubação de uma segunda fase no tamanho de grão para o decorrer da transformação total. Em 2011, Rios e Villa criaram um modelo matematicamente exato para as transformações simultâneas e sequenciais. O modelamento exato permitiu avaliar grandezas como: fração volumétrica transformada, área interfacial por unidade de volume e caminho microestrutural. Além disso, com o auxílio da simulação computacional, foi possível avaliar as possíveis microestruturas. Constatou-se que a simulação computacional obteve boa concordância com o modelo matemático. A influência do tempo de incubação de segunda fase sob o tamanho dos grãos foi estudada em detalhes.

Área: Processos Metalúrgicos
Tipo: Programação Técnica
Tema: Tratamento térmico
Evento: 73° Congresso Anual
Detalhes: 02/10/18 | 10h15 | sala Área de Pôster

Patrocínios e Apoios

Patrocinadora Master
CBMM
Patrocinadora Premium
ARCELLORMITTAL
GERDAU
PAUL WURTH
PRIMETALS
TERNIUM
USIMINAS
VESUVIUS
Villares
WHITEMARTINS
Patrocinadora Metais
AÇOKORTE
APERAM
ATOMAT
BEDA
BRC
Calderys
CISDI
CLARIANT
Condat
Danieli
DDMX
ESW
Fosbel
Harsco
IBAR
Imerys
IMS
Ingersoll Rand
KUTNNER
LECHER
MAGNECO METREL
MAPTEK
MICROSOFT
Nalco
PSI
Pyrotek
Reframax
RHI MAGNESITA
RIP
SAINT-GOBAIN
SPRAYING SYSTEMS
SUNCOKE
TECNOSULFUR
TIMKEN
UNIFRAX
VALE
Vamtec
VIRIDIS
WEIR
PNUD
Apoio
Abendi
AÇO BRASIL
ANUT
CNPq
SAE Brasil
Você adicionou: 0 eventos

inscricão ABM

Associação ABM